PERGUNTAS FREQUENTES: SELAGEM POR INDUÇÃO

Seladora de Tampas por Indução

 A Seladora de Tampas por Indução, também conhecida como Cap Sealer, permite produzir uma embalagem inviolável em alta escala de produção, através da geração de um campo eletromagnético de alta frequência, posicionado acima da embalagem, aquecendo somente o selo de indução sem prejudicar o frasco ou o material envasado durante o processo de selagem.

A Seladora de Tampas por Indução Abemag pode promover a selagem de até 25.600 potes em uma hora, para uma configuração ideal de frasco, tampa, selo e cabeçote.

 

 O Processo de Selagem por Indução
Selagem por Indução

Toda vez que um material condutor de eletricidade é exposto a um campo magnético variável, surge no material condutor uma corrente elétrica no plano transversal ao campo, de maneira que esta corrente cria um campo magnético contrário à variação do campo primário, com tendência a anular esta variação. Esta corrente é chamada induzida. No caso da selagem por indução o material condutor é o selo.
O Campo Magnético primário pode ser criado por um condutor de eletricidade com corrente alternada, neste caso o campo magnético primário é gerado pelo cabeçote de indução que recebe tensão e corrente do conversor de potência à frequência de 50 kHz.
A corrente induzida no material condutor (selo) irá aquecer este material, e o tempo de selagem será determinado pelo diâmetro do selo, altura do selo em relação ao cabeçote de selagem, tipo de cabeçote, potência aplicada, polímero utilizado no selo, temperatura ambiente, etc.
A figura apresentada acima representa um cabeçote de selagem do tipo “canal” gerando um campo magnético para o aquecimento do selo de indução.

Vantagens do processo de selagem por indução:

  • Produz uma embalagem inviolável, protegendo o produto de contaminações, vazamento, absorção, oxidação e furto
  • O aquecimento do selo é uniforme e portanto irá “queimar” boa parte do oxigênio no interior do frasco, aumentando a validade de determinados produtos
  • O processo é extremamente limpo, uma vez que não há contato entre a embalagem e o equipamento, tendo o frasco apenas que “passar” pelo cabeçote de indução
  • Produtividade elevada, podendo chegar à 25.600 frascos/hora em determinadas configurações de frasco/tampa/selo/cabeçote
  • A tampa poderá ser removida poucos segundos após a selagem

A Embalagem

Selo de Indução

A embalagem onde será aplicada a selagem por indução é composta de A-Selo, B-Tampa e C-Frasco. O selo costuma ser fornecido em bobinas que poderão ser cortadas no diâmetro ideal para a tampa e frasco que serão utilizados. O diâmetro do selo é um pouco menor que o diâmetro do fundo da tampa, para que possa ficar alojado entre o fundo e a rosca da tampa, fixando-se ali apenas por este encaixe. Existem equipamentos próprios para cortar e encaixar o selo no fundo da tampa automaticamente, e em alguns casos as tampas podem ser fornecidas com o selo em seu devido lugar. Na figura acima está demonstrado o selo e sua composição, sendo:

1 – Placa de celulose: não é imprescindível para este processo, no entanto é muito utilizada em produtos que requerem vedação após a retirada do lacre, esta placa se desprende do selo durante a selagem e fica presa no fundo da tampa, desta forma quando a tampa é retirada do frasco esta placa fica solidária à tampa, servindo como uma placa de vedação, muito utilizada em produtos como óleos lubrificantes de motores

2 – Cola: Esta camada de cola em estado sólido serve para fixar a placa de celulose na lâmina de alumínio

3 – Lâmina de Alumínio: Esta lâmina será aquecida através do campo eletromagnético gerado pelo cabeçote de indução, pois a indução eletromagnética irá agir somente sobre materiais metálicos, portanto nenhum outro componente da embalagem sofrerá aquecimento, mantendo sua estrutura intacta

4 – Polímero: Aqui poderão ser utilizados diversos tipos de polímeros, de acordo com a aplicação, os mais comuns são: PP, PE, PVC e PET. Esta camada de polímero em estado sólido irá fundir-se ao frasco devido ao calor transmitido pela lâmina de alumínio, criando uma embalagem inviolável